Portugal é um país privilegiado, cheio de cores e aromas proporcionados por plantas magníficas! As caraterísticas ambientais de Portugal continental promovem uma grande diversidade de vegetação, adaptada a um clima temperado onde as estações do ano são realmente marcantes, com perceptíveis diferenças no que respeita à temperatura e ao número de horas de luz solar.

Apenas citarei alguns exemplos de plantas que (normalmente) florescem em estações do ano específicas. A grande maioria floresce quando a água das chuvas ainda mantem o terreno húmido, coincidindo com os dias quentes e, maioritariamente, iluminadas pelos raios de sol. No entanto, também existem exceções. 

A Primavera é o momento do ano! A natureza presenteia-nos com espetaculares florações! Nesta época, inúmeras espécies vegetais desabrocham, crescem e, finalmente reproduzem-se. Esta é, sem dúvida, a estação mais bonita do ano! Há uma explosão de cores! Florescem as forsítias (Forsythia spp.), com os seus caules completamente preenchidos de várias flores amarelas; as amendoeiras (Prunus dolcis), com uma destacável floração branca devido à sua nudez foliar; os marmeleiros-do-japão (Chaenomeles japonica), de caules lenhosos e espinhosos, cobertos de flores vermelhas, e as magnólias (Magnolia soulangeana) de uma beleza notável, com elegantes flores rosadas de um aroma embriagante.

À medida que nos aproximamos dos primeiros meses do Verão um grande número de plantas bulbosas completam o seu ciclo vital, temos exemplos tão extraordinários como a túlipa (Tulipa spp.),de uma beleza singular bastante apreciada; o narciso (Narcissus spp.), ao qual se atribui qualidades hipnóticas, e o amor-perfeito (Viola spp.), planta que floresce não só na Primavera, mas também no Outono e no Inverno.

Com o início do Verão chegam as altas temperaturas, os dias ficam mais longos do que as noites e aparecem algumas flores de grande mérito, como é o caso da rosa (Rosa spp.), planta com centenas de variedades, conhecidas em todo o mundo pela sua singular e graciosa morfologia e, em alguns casos, pela sua fragrância. Nesta época, floresce também a dália (Dahlia spp.), uma das plantas tuberosas com uma maior diversidade de variedades; a hortênsia (Hydrangea spp.), planta de sombra, com inflorescências volumosas, mais ou menos arredondadas, de tom rosado, branco ou azulado; o cravo-túnico (Tagetes spp.), formado por inúmeras e compactas pétalas amarelas ou alaranjadas; além de outras espécies de variadíssimas formas e tonalidades.

No Outono inicia-se a queda das folhas, o frio começa a surgir, assim como as primeiras chuvas. É tempo de mudança e, em meio de contraste, encontramos florido o medronheiro (Arbutus unedo), de flor banca, distribuído por todo o território português em azinhais, sobreirais e bosques mistos, em precipícios e desfiladeiros fluviais. Também a aster (Aster spp.) e o cíclame (Cyclamen spp.) florescem nesta época.

No Inverno parece que as flores desaparecem por completo, mas engane-se! Nesta época as flores de floração precoce podem contribuir para uma ligeira coloração antes do início da Primavera, tal como acontece com a urze (Erica spp.), de floração branca, rosada ou vermelha, e a camélia (Camellia spp.), de múltiplas cores, vincadamente presente na região norte de Portugal.

As flores são realmente especiais, cada uma com as suas particularidades. Assim, espero que se sinta inspirado para fazer florir o seu jardim durante todo o ano!

Rita Basto, Green

Bibliografia (texto e imagens)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s